Silvio Santos, o rei da sacanagem