Cliente insatisfeito com serviços de loja de materiais de construção registra seu dia de fúria

Poderia ser um dia qualquer para Rodrigo, mas infelizmente não foi.   Tudo começou quando Rodrigo se sentiu lesado por uma loja de materiais de construção em São Paulo. Segundo ele, tomou um prejuízo de mais de R$ 1 mil e não foi reembolsado pela empresa. Revoltado com o ocorrido, ele resolveu pegar uma câmera e registrar como foi seu dia de fúria.

Vídeo via O Buteco da Net

Palavras de RODRIGO CIRÍACO.

“Não estão apenas me processando: ESTÃO TENTANDO ME ?#CALAR, através do bloqueio de minha ?#CONTA, meu vídeo e querendo IMPEDIR QUALQUER MANIFESTAÇÃO PÚBLICA MINHA, EM QUALQUER MEIO VIRTUAL.

?#LIBERDADE DE ?#EXPRESSÃO! #LIBERDADE DE #INFORMAÇÃO.

Na minha PÁGINA do facebook tem 25 RECLAMAÇÕES contra a empresa, apenas nos últimos 20 dias, com os mesmos PROBLEMAS que o meu: descaso, propaganda enganosa, desrespeito. Eu linkei todas, entra lá e veja: www.facebook.com/rodrigociriacotraficant­e ou digite apenas RODRIGO CIRÍACO na busca do face e selecione a PÁGINA (escritor).
De verdade: nem eu acho certo o que eu fiz. Não foi. E o que a ?#JUSTIÇA determinar que eu cumpra, pague, eu o faço. Mas vou dizer: farei de cabeça ?#ERQUIDA. Pois nem a JUSTIÇA consegue resgatar uma moral, dignidade e integridade ?#DESMANTELADA, esfacelada.

O cidadão brasileiro vive uma situação limite: com serviços públicos que não funcionam, com grandes conglomerados econômicos que exploram além do limite do tolerável, com descaso, desprezo. Ninguém tem “nada a ver com isso”, mas vou explicar uma coisa:

1) os últimos meses não foram nada fáceis para mim: quase perdi minha filha há 06 meses por mal atendimento no SUS – minha esposa em parto de risco e eles mandando a gente pra casa -, só consegui o parto depois de um ultrassom em hospital particular e quase foi tarde demais;

2) financiei em 2010 meu primeiro imóvel, de 44 m² no “Minha Casa, Minha (di)Vida”; vendi meu carro em dezembro DE 2012 para pagar o que restava da entrada e recebi o mesmo com 09 meses de ATRASO, tendo que pagar aluguel e financiamento do imóvel juntos, o que não é justo;

3) fiz empréstimo há 01 mês de R$ 20.000,00 para mobiliar e reformar o apartamento, o que me levou a uma situação de “esgotamento financeiro” total; sou professor, não sou proprietário de uma loja de materiais de construção com faturamento anual de mais de 01 BILHÃO de reais, minhas finanças tem limite

4) e por fim, como disse: “ninguém tem nada a ver com isso”, mas sou um cidadão honesto. Nunca tive problemas com a justiça, trabalho desde os 12 anos, tenho carteira assinada desde os 14; o que eu queria, apenas, era o produto que eu comprei. Se eles não tinham o produto, que me dessem o MEU dinheiro de volta. Durante uma semana, por 04 vezes PRESENCIALMENTE, por mais de 08 vezes por TELEFONE, apresentei soluções LEGAIS (em ambos os sentidos) de solução pacífica do conflito, e ELES NEGARAM. Durante uma semana eu fui o mais LEGALISTA na situação, citando o CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, citando o PROCON, o JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS e eles RIRAM DA LEI, ZOMBARAM DA LEI diante de mim e, acima de tudo, ZOMBARAM DE MIM, DE MINHA DIGNIDADE E DE MINHA SITUAÇÃO ACIMA, QUE FOI EXPOSTA PARA ELES MAS, eles não se importaram

5) conheço as regras do jogo de uma sociedade de estado de direito, CONCORDO que o que fiz NÃO FOI CORRETO, mas como jogar pelas regras do jogo com um jogador que se acha acima da lei (da regra) e do próprio jogo, e não respeita os jogadores? Não dá para jogar ou, se você quiser jogar, tem que SURPREENDER, SUBVERTER. E foi o que eu fiz. Eles esperavam que o “consumidor-legalista-cliente-bunda-mole­-padrão” fizesse o que todos fazem: “vai no Procon, procura seus direitos”, e eu entrei no jogo deles: reverti a regra.

6) Não foi certo o que fiz, não foi. Mas, de verdade, acredito que agi em LEGÍTIMA DEFESA. QUEBRAR, NUNCA É CERTO MAS, PRIMEIRO: QUEBREI O QUE ERA MEU, DEPOIS DE TENTAR MUITO, MUITO, MUITO MESMO pacificamente e legalmente negociar. Fui HUMILHADO, fui ENGANADO, fui INDUZIDO a isso. Portanto, agi em LEGÍTIMA DEFESA, sim.

E muito obrigado a TODOS que apoiam. Não o quebra-quebra que repito, dentro de um Estado de Direito e Democrático é ERRADO. Mas apoiam que nós CIDADÃOS DEVEMOS SER RESPEITADOS. E QUE NENHUM ESTADO OU CONGLOMERADO ECONÔMICO POR FORÇA DO PODER DO DINHEIRO SE COLOQUE ACIMA DE NÓS. EXISTE A LEI, PARA NÓS, CIDADÃOS E PARA ELES, E A LEI DEVE SER APLICADA E RESPEITADA POR AMBOS.

Solucionou? Resolveu? Não, mas de verdade: fiquei #SATISFEITO. E isso o que importa. Satisfação GARANTIDA, não é verdade?

Que sirva de lição para esta e outras empresas tratarem #MELHOR a seus #CLIENTES.

DEDICADO À TODO TRABALHADOR QUE JÁ TEVE PREJUÍZO NAS GRANDES EMPRESAS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO”.

“.

video

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *